CONDUTIVIDADE ELÉTRICA

INTRODUÇÃO

Você sabia que o vinagre e o limão apesar de serem azedos, são bons condutores de eletricidade? Se você misturar sumo de limão ou vinagre numa porção de água e fizer passar por esta solução uma corrente elétrica na qual esteja acoplada uma lâmpada, poderá constatar que a lâmpada acende, comprovando assim a condução de eletricidade.

O cloreto de sódio, o sulfato de potássio e o bicarbonato de sódio, diferentemente do vinagre e do limão, apresentam sabor salgado. Mas quando dissolvidos em água também formam soluções que são condutoras de eletricidade. E como isso acontece?

Bem, para que haja condução de corrente elétrica é necessária a presença de elétrons livres, com mobilidade. Os compostos iônicos não conduzem corrente no estado sólido, pois nessa fase os elétrons estão firmemente ligados uns aos outros, mas conduzem na fase líquida ou em solução aquosa, quando os íons adquirem mobilidade.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Algumas substâncias quando em meio aquoso são capazes de conduzir eletricidade. Isso se deve porque há uma dissociação de átomos em íons com carga elétrica positiva (cátion) e negativa (ânion). Estas substâncias são chamadas de eletrólitos e ocorre uma migração de cátions e íons na solução dos eletrólitos.

Para classificarmos o grau de condutibilidade elétrica de um eletrólito devemos levar em consideração a concentração, o grau de ionização e a natureza do solvente. Dessa forma podemos dividir as soluções em eletrolítica e não eletrolítica, segundo sua capacidade de conduzir ou não eletricidade.

OBJETIVOS

  • Observar através de um circuito a condução e não-condução de eletricidade de algumas soluções;

  • Verificar os diferentes efeitos para a passagem de corrente elétrica provenientes da natureza do condutor e da intensidade da corrente.

MATERIAIS UTILIZADOS

Balão volumétrico Lâmpada Béquer Vidro de relógio
Soquete e fios Sacarose Bateria 9V Multímetro
Pipeta graduada Água destilada Espátula Bastão de vidro
Cloreto de sódio Balança Clipes para bateria Funil de vidro

 PROCEDIMENTO

1. Preparar duas soluções: uma de cloreto de sódio a 2,5 M e outra de sacarose a 0,5 M.

2. Preparadas cada uma das soluções acima e separadas em béqueres, inicia-se o experimento testando a capacidade de cada líquido em conduzir ou não eletricidade por meio do sistema montado com os fios, a lâmpada e o soquete, formando um pequeno circuito elétrico.

3. Construído o circuito acima, mergulha-se as pontas dos fios colocados na extremidade de cada orifício da base metálica nas diferentes soluções.

4. Agora, com a utilização do multímetro, indicaremos qual solução é melhor eletrólito.

QUESTÕES PARA REFLEXÃO

1. Apresentar os cálculos necessários a preparação das soluções.

2. Informe qual solução conduz corrente elétrica e por que esse fato acontece?

3. Classifique as soluções quanto à condutividade elétrica.

REFERÊNCIAS

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/funcoes-quimicas/funcoes-quimicas-2.php

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAPtAAE/dissociacao-eletrolitia-condutividade-eletrica

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s